PUBLICAÇÕES ELOISA BARCELLOS DE LIMA

MULHERES ALFABETIZANDAS: IDENTIDADES QUE AS CONSTITUEM


Eloisa Barcellos de Lima - UFRGS
E-mail: eloisa_barcellos@hotmail.com

RESUMO: O projeto “ O prazer de Ler e Escrever de Verdade”, financiado pelo Ministério da Educação ( MEC) desenvolvido em parceria com o GEEMPA e com a Themis, teve como proposta, alfabetizar em três meses, 1000 mulheres, no ano de 1997. O objeto deste artigo será o ritual de passagem das mulheres analfabetas à condição de alfabetizadas, com a queima das carteiras de identidades NÃO ALFABETIZADA, ritual este, que fazia parte do projeto em questão. Trataremos, das representações de mundo das mulheres analfabetas, sob a ótica dos estudos culturais utilizando artefatos veiculados na mídia; mulheres constituídas no discurso cultural e práticas sociais da identidade “ não alfabetizada”. Percebe-se duas identidades diferentes, de um lado a sociedade constituída sob a influência e o poder instituído pela escrita e de outro a identidade daqueles que não pensam segundo a lógica escolarizada. Este discurso da sociedade letrada impõe restrições cotidianas a diversas ações de outros grupos não letrados, nas práticas sociais e organizações excludentes daqueles que não lêem ou não escrevem. O projeto em questão traz a idéia de transformação, conforme a versão da modernidade para a educação e de projetos anteriores. Visa modificar o meio de vida de 1000 mulheres analfabetas, em relação a codificação e decodificação do alfabeto, dentro da perspectiva de que o mundo alfabético é promissor e traz progresso. Institui a necessidade, no grupo de alfabetizandas, de almejarem o engajamento em outro grupo de identidade diferente. Os rituais de passagem que o projeto institui, estampa a intenção de mudança de lugar. Entre estes rituais, está a queima das carteiras de identidades, onde consta o registro de não alfabetizada. A ruptura com a identidade anteriormente constituída torna-se desnecessária, a medida que nos defrontamos com a idéia trazida por Hall ( 1997 ), de que somos seres de múltiplas identidades.
Palavras chaves: identidade - sociedade letrada - estudos culturais - alfabetismo – analfabetismo.




DIALOGANDO SOBRE EDUCAÇÃO E EQUILIBRAÇÃO NA PERSPECTIVA DA TEORIA DE PIAGET


Eloisa Barcellos de Lima
Professor José Antonio Castorina



RESUMO:

Este estudo pretende discutir as principais contribuições de Piaget no campo do conhecimento humano, aproximando sua teoria às possibilidades de ensino e aprendizagem no espaço escolar. O estudo está estruturado em dois pilares que se entrelaçam, tendo como objetivo apontar a interpretação pedagógica da teoria do autor citado, com vistas à aplicabilidade didática e metodológica na área da educação, porém faz-se necessária uma terceira sessão que aborde os ganhos da pedagogia ao compreender os processos dos sujeitos nas aprendizagens individuais e sociais.

Palavras chave: Pedagogia. Epistemologia. Equilibração. Interpretação.